COMO RECONHECER UM CRENTE/EVANGÉLICO?

Este é o nome de um artigo postado em blog brasileiro. Veja o que dizem de suas filhas e de vocês, irmãos e irmãs evangélicos. Conteúdo EXTREMAMENTE OFENSIVO, impróprio para menores de idade. Fica a pergunta: ONDE ESTÃO AS AUTORIDADES DESTE PAÍS? Maiores de idade cliquem aqui.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Pastor Silas Malafaia critica trecho sobre causa LGBT no programa de governo de Marina Silva: “pensa que o povo de Deus é idiota”

Pastor Silas Malafaia critica trecho sobre causa LGBT no programa de governo de Marina Silva: “pensa que o povo de Deus é idiota”

Avatar de Dan Martins Por Dan Martins em 31 de agosto de 2014 

Pastor Silas Malafaia critica trecho sobre causa LGBT no programa de governo de Marina Silva: “pensa que o povo de Deus é idiota” A divulgação do programa de governo de Marina Silva causou grande repercussão nas redes sociais e entre líderes religiosos. Com uma versão inicial que descrevia um forte apoio à causa LGBT, incluindo a defesa do casamento gay, o programa de governo de Marina Silva foi alvo de duras críticas e pouco tempo depois foi modificado.

O pastor Silas Malafaia se manifestou sobre o documento através do Twitter, afirmando que ele é pior do que o do PT e o do PSDB.

- O programa de governo do partido de Marina é pior que o PT e o PSDB no que tange aos direitos dos gays. Apoia descaradamente o casamento gay. O programa de governo do PSB de Marina pede, inclusive, a aprovação do extinto plc122 que entre outras coisas põe pastor na cadeia. – criticou o pastor.
Pouco tempo após declarar seu provável apoio à Marina Silva no segundo turno, Malafaia criticou duramente as propostas da candidata, classificando seu plano de governo como “uma vergonha”, e questionando se ela defende sua ideologia partidária ou sua fé.

- É uma vergonha o programa de governo do PSB de Marina no que tange a causa gay, prevê casamento, adoção de crianças e etc. AQUI ESTA A QUESTÃO: Marina defende a ideologia do seu partido ou a sua fé? – questionou o pastor, que afirmou estar aguardando o pronunciamento de Marina Silva sobre o tema para se posicionar.

Ele afirmou ainda que gostaria de ver Maria ou o pastor Everaldo como presidente, sobretudo devido à alegada perseguição do PT contra ele, mas que preferiria apoiar um “ímpio”, do que alguém que “nega sua fé”.

- Ninguém mais do que eu gostaria de ver o Everaldo ou a Marina presidente devido a violenta perseguição do PT contra mim. Minha crença é mais importante do que meus interesses. Apoio um ímpio mas não apoio aquele que negar sua fé por princípios ideológicos – ressaltou Malafaia.

- Quero ouvir Marina, não julga-la, o que vai falar mais auto pra ela? Sua fé ou convicção política? Um verdadeiro cristão não nega sua fé. A nossa fé é confrontada todo o dia, importa obedecer a Deus do que os homens. O evangelho é uma contra cultura a cultura do mundo, escolha! – afirmou o pastor.

Classificando o programa de governo de Marina Silva como um “lixo moral”, Malafaia afirmou ainda que se ela não se posicionasse até segunda feira sobre o tema, na terça ele iria dar a declaração mais dura já feita por ele sobre um candidato a presidente.


As declarações de Malafaia coincidiram com a nota de esclarecimento publicada pouco tempo depois por Marina Silva, na qual ela afirmou que o documento publicado trazia informações erradas por uma “falha processual na editoração” e não contemplava a “mediação entre os diversos pensamentos que se dispuseram a contribuir para sua formulação e os posicionamentos de Eduardo Campos e Marina Silva a respeito da definição de políticas para a população LGBT”.

Após as mudanças feitas no documento, que deixaram de contemplar itens como o casamento gay e o apoio à PLC 122, Malafaia voltou a se pronunciar, afirmando que mudaram apenas as palavras, mas que a essência é a mesma.

- O Pgm de gov de Marina pensa que o povo de Deus é idiota. Corrigiu palavras mas a essência é a mesma, pior, cheio de subjetividades – publicou o pastor na rede social, afirmando que espera um pronunciamento da candidata antes de dar sua declaração sobre ela.

Acidente suspeito de avião dispara candidatura presidencial de pentecostal socialista e fortalece interesses globalistas

1 de setembro de 2014

Acidente suspeito de avião dispara candidatura presidencial de pentecostal socialista e fortalece interesses globalistas
Julio Severo
Wayne Madsen, um jornalista investigador cujas pesquisas sobre questões de segurança conheci pela primeira vez em meu site conservador favorito, o WND, lida com a ascensão vertiginosa de Marina Silva, uma radical ambientalista e socialista que é a candidata mais provável para derrotar a presidente socialista do Brasil, Dilma Rousseff, na eleição presidencial.
Marina Silva e Leonardo Boff, da Teologia da Libertação
Madsen tem alguns pontos interessantes, mas em outros aspectos ele não consegue ver o que é óbvio para nós conservadores brasileiros. Por exemplo, ele disse: “A derrota de Dilma sinalizaria uma vitória para as atividades secretas do governo Obama para eliminar de cena os presidentes progressistas em toda a América Latina.”
Ora, por que o Obama progressista iria querer eliminar seus camaradas progressistas na América Latina? O padrão, de acordo com Madsen, parece ser “pró-negócios” versus “anti-negócios” — e os EUA são campeões em negócios. Por isso, se um presidente progressista da América Latina se opõe aos grandes negócios do presidente progressista dos EUA, ele sofrerá oposição do governo americano. Por outro lado, se um presidente progressista latino-americano defender o aborto e a homossexualidade, ele não enfrentará nenhuma oposição de seu camarada na Casa Branca. As ávidas políticas pró-sodomia e pró-aborto de Dilma nunca enfrentaram nenhuma oposição do governo dos EUA. Ela está enfrentando isso agora só por causa de questões de negócios.
Madsen também parece pensar que “socialista” e “pró-negócios” são estranhos parceiros de cama.
Se “pró-negócios” não habilita um socialista a ser socialista, então a China, com seus milhares de fábricas americanas, certamente não é socialista nessa definição. Mas a verdade é, a China é radicalmente socialista e um grande e privilegiado aliado comercial dos EUA.
Os socialistas no Brasil podem ter variadas nuanças para lidar com a economia, mas sua abordagem às questões morais fundamentais é basicamente igual. Em palavras e ações políticas, eles têm defendido, em menor ou maior grau, o aborto e a agenda gay, principalmente o “casamento” gay, do jeito que os socialistas ocidentais fazem.
Madsen diz que Marina Silva é “pró-israelense.” Qual é a base dele para tal declaração? Ele parece não gostar de Israel. Al Jazeera, um site noticioso muçulmano que não é conhecido por simpatizar com Israel, noticiou de forma simpática sobre Marina. Nenhuma menção sobre posturas “pró-israelense” de Marina.
A aparente postura anti-Israel de Madsen não faz sentido, pois George Soros, denunciado por ele como por trás da ascensão de indivíduos progressistas como Marina e, consequentemente, da “desestabilização” da eleição do Brasil, está igualmente investindo na desestabilização do tradicional apoio evangélico a Israel. Com sucesso, ele investiu na desestabilização da Ucrânia. Tal é seu poder. Como geralmente fazem os esquerdistas, Soros coloca sua ideologia socialista anti-Israel acima de sua herança judaica. De forma semelhante, Marina coloca sua ideologia socialista acima de sua fé cristã.
Conversei com um grande especialista evangélico sobre Israel, e ele nada sabe de uma Marina “pró-israelense.” Além disso, os aliados políticos dela são socialistas anti-Israel.
Talvez Madsen supôs que pelo fato de que Marina Silva é membro de uma igreja pentecostal — a Assembleia de Deus —, a conclusão lógica é que ela é naturalmente pró-Israel tal qual é a maioria dos pentecostais do Brasil. No entanto, as raízes religiosas originais dela vêm da forma mais popular de catolicismo no Brasil: a Teologia da Libertação, que é anti-Israel.
Essa teologia é muito comum entre católicos do Brasil, que é a maior nação católica do mundo. Mas não é comum entre pentecostais. Geralmente, as pessoas que têm uma conversão na Assembleia de Deus ficam sob a obrigação de abandonar sua vida passada, inclusive o catolicismo e a Teologia da Libertação. Não existe explicação para o que aconteceu no caso de Marina. Não se conhece a razão de seu marxismo católico popular ter tido liberdade de sobreviver à sua conversão religiosa ao pentecostalismo.
Meu livreto “Teologia da Libertação versus Teologia da Prosperidade” diz: “Marina Silva, que hoje é membra da Assembleia de Deus em Brasília, se gaba de que conheceu o “evangelho vivo” na Teologia da Libertação que aprendeu com Leonardo Boff, um dos maiores propagandistas dessa teologia no Brasil. Boff e sua teologia foram oficialmente condenados pelo Vaticano durante o papado de João Paulo 2, mas essa condenação oficial não impediu Marina de seguir o homem e sua teologia” (p. 12). Boff é seu conselheiro.
Marina Silva se queixou da “onda de conservadorismo” que quase derrotou Dilma Rousseff na eleição presidencial de 2010. A onda conservadora foi a expressão de fortes sentimentos cristãos contra o aborto e o homossexualismo. Em vez de se colocar frontalmente contra o histórico e posições patentemente abortistas e homossexualistas de Dilma e do PT, Marina, em sua “Carta Aberta aos Candidatos à Presidência da República Dilma e Serra”, criticou abertamente o que ela enxergou como “esse conservadorismo renitente que coloniza a política e sacrifica qualquer utopia em nome do pragmatismo sem limites” (p. 16).
O histórico político dela é o mesmo de Dilma: o Partido dos Trabalhadores.
A análise de Madsen tem só uma conclusão: os EUA só apoiarão progressistas “pró-negócios” (isto é, pró-EUA).
Minha opinião é que o Brasil deveria se livrar de ambos progressistas (pró e anti-EUA). E os EUA deveriam também se livrar de seu progressista na Casa Branca.
Sobre a CIA assassinando indivíduos que atrapalham os interesses do governo dos EUA, recomendo o livro “Target: Patton: The Plot to Assassinate General George S. Patton” (Alvo: Patton: O Complô para Assassinar o General George S. Patton), que mostra como a organização predecessora da CIA pode ter sido responsável pelo assassinato de Patton, que queria derrubar a União Soviética. Aliás, este livro mostra a CIA e sua predecessora matando muitos outros inimigos (inocentes ou não) dos interesses dos EUA.
Não me entenda mal: não me oponho se o governo dos EUA e a CIA matam bandidos. Há informação de que quando os militares do Brasil derrubaram os comunistas na década de 1960, o governo americano os “ajudou.” Mas o atual governo dos EUA está traindo os militares anticomunistas e ajudando apenas os progressistas do Brasil a fortalecer os interesses dos progressistas americanos “pró-negócios.”
Agora a guerra não é sobre comunistas versus conservadores. É progressistas pró-EUA versus progressistas anti-EUA. É progressistas americanos “pró-negócios” contra progressistas estrangeiros “anti-negócios.”
O que é interessante é que Madsen não faz nenhuma menção acerca da obsessão socialista unificada e enorme em prol da promoção do aborto e homossexualismo. Questões econômicas importam mais para ele do que questões morais e éticas? Obama e Dilma não têm nenhuma discordância sobre impor suas ideologias progressistas de aborto e homossexualidade. As discordâncias deles são apenas econômicas. Em outros aspectos, eles são “família” — uma família progressista.
Agora leia a análise de Madsen tendo em mente o que a Bíblia diz:
“Examinai todas as evidências, retende o que é bom.” (1 Tessalonicenses 5:21 KJA)

Todos os fatores apontam para a CIA no assassinato por meio de um acidente aéreo do candidato à presidência do Brasil

Wayne Madsen
O acidente de avião que matou o candidato à presidência do Brasil, Eduardo Campos, que estava cotado em segundo lugar, atrás da atual Presidente Dilma Rousseff, tem prejudicado gravemente as chances de Dilma à reeleição. A substituta de Eduardo Campos na linha de sucessão, a ex-líder do Partido Verde, Marina Silva, é uma fantoche de George Soros, que agora tem uma boa chance de derrubar Dilma Rousseff, num provável segundo turno da eleição. A derrota de Dilma sinalizaria uma vitória para as atividades secretas do governo Obama para eliminar de cena os presidentes progressistas em toda a América Latina.
Uma revisão da história pós-Segunda Guerra Mundial revela que, de todas as muitas maneiras que os serviços de inteligência têm usado para eliminar as ameaças políticas e econômicas, o assassinato através de um acidente aéreo classifica-se em segundo lugar, à frente de acidentes automobilísticos e envenenamento, só ficando atrás do uso de armas de fogo e munições, como o “modus operandi” favorito da Agência Central de Inteligência (CIA) para efetuar um assassinato político.
Os assassinatos por meio de acidentes aéreos do secretário-geral das Nações Unidas, Dag Hammarskjöld, do presidente de Ruanda, Juvenal Habyarimana, do presidente do Burundi, Cyprien Ntaryamira, do primeiro-ministro português, Francisco Sá Carneiro, do presidente do Paquistão, Muhammad Zia Ul-Haq, do futuro primeiro-ministro indiano, Sanjay Gandhi, do presidente da União dos Trabalhadores Automotivos Unidos dos EUA, Walter Reuther, do ex-senador pelo Texas, John Tower, e do senador de Minnesota, Paul Wellstone, todos eles traziam as marcas do envolvimento de uma ou mais agências de inteligência dos EUA no intuito de pôr um fim à carreira política que ameaçava os fundamentos da América imperial.
A América Latina, em particular, tem sido marcada por acidentes aéreos que mataram dois líderes que estavam determinados a se afastar da influência da política americana, o presidente Jaime Roldós Aguilera, do Equador e do presidente Omar Torrijos do Panamá. Ambos os líderes morreram em 1981, com Roldós morrendo poucos meses antes de Torrijos. John Perkins, o autor de “Confissões de um Assassino Profissional Econômico” e ex-membro dos serviços de inteligência dos EUA, apontou os Estados Unidos em ambos os assassinatos realizados através de um acidente aéreo.
Esse antecedente do envolvimento dos EUA em assassinatos através de acidentes aéreos torna a queda da aeronave Cessna Citation 560XLS, no dia 13 de agosto, em Santos, Brasil, que matou o candidato “pró-negócios” à presidência, pertencente ao Partido Socialista Brasileiro, Eduardo Campos, seus assessores e a tripulação, ainda mais suspeita. O momento do acidente, durante uma campanha eleitoral que favorecia uma vitória fácil para Dilma Rousseff, provoca questões significativas entre os investigadores brasileiros e o público em geral.
Desde a sua introdução em 1996, o modelo Cessna Citation 560XLS tem desfrutado de um histórico de segurança perfeito. A morte repentina de Campos inverteu a campanha presidencial brasileira de uma forma que pode beneficiar os Estados Unidos e a agenda de longo prazo da Agência Central de Inteligência (CIA) para a América Latina.
Questões perturbadoras estão sendo levantadas sobre a propriedade da aeronave que carrega o número de cauda PR-AFA. Os obscuros registros da inscrição e dos proprietários do avião, juntamente com a falta da gravação do áudio do voo, graças a uma aparente avaria no gravador de voz da cabine do avião, têm levado um grande número de brasileiros a quererem saber se o avião foi sabotado pelos Estados Unidos. Ao invés de ter a gravação das conversas da tripulação do voo do acidente de Eduardo Campos, o gravador só tinha as gravações de voz de um voo anterior.
O avião estava voando na rota do Rio de Janeiro – Aeroporto Santos Dumont – para o Guarujá, quando caiu em uma área residencial de Santos.
O avião era operado pela AF Andrade Empreendimentos e Participações, que tem sede em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, mas arrendado da Cessna Finance Export Corporation, uma divisão da Textron, um dos principais fornecedores de defesa e inteligência dos EUA. A Cessna é uma divisão da Textron. O gravador de voz com defeito foi fabricado por outra fornecedora de defesa e inteligência dos EUA, a L-3 Communications. Os negócios da AF Andrade estão centrados em sua propriedade de uma destilaria. Um porta-voz da AF Andrade disse que a aeronave de 9 milhões de dólares não tinha sido recentemente inspecionada, mas salientou que tinha um registro perfeito de manutenção.
No entanto, o porta-voz da AF Andrade não podia declarar especificamente quem era o proprietário da aeronave, mas admitiu provavelmente apenas o contrato de arrendamento, que o avião estava à venda e, recentemente, tinha sido comprado por um grupo de “donos de fábricas e importadores” de Pernambuco. Campos era um ex-governador de Pernambuco.
Os compradores fizeram um consórcio que incluía a Bandeirantes Pneus Ltda. A empresa de pneus disse que as negociações sobre a transferência de propriedade estavam em curso quando o avião caiu e que a Cessna Finance Export Corporation ainda não tinha aprovado os direitos finais de leasing. Observadores brasileiros acreditam que o Cessna que caiu era um “avião fantasma”, com propriedade obscura, a fim de acobertar o uso do avião para operações secretas envolvendo a CIA. Aviões similares com registros de propriedade e registros manchados foram usados pela CIA para sequestros de muçulmanos rendidos para interrogatório e aprisionamento nos “locais negros” da América em todo o mundo.
O Conselho de Segurança Nacional de Transporte dos Estados Unidos (National Transportation Safety Board – NTSB) enviou um equipe ao Brasil para investigar o acidente aéreo. No entanto, se o desempenho do NTSB sobre acidentes, como o TWA 800 e o voo 587 da American Airlines, é alguma indicação, a agência só se destaca no acobertamento de ações criminosas.
Eduardo Campos foi substituído na chapa por Marina Silva, que é uma queridinha financiada por George Soros e direcionada para os movimentos de globalização e a “sociedade civil”. Marina Silva, que é membro pró-Israel da Igreja Pentecostal da Assembleia de Deus, é muito mais pró-negócios e pró-EUA do que Dilma Rousseff do Partido dos Trabalhadores, um partido de esquerda brasileiro. Recentemente, Dilma Rousseff, junto com seus colegas líderes dos BRICS da Rússia, Índia, China e África do Sul, criaram um novo banco de desenvolvimento que desafia a supremacia dos EUA que opera o Banco Mundial. A criação do banco enfureceu Washington e Wall Street.
Marina Silva pode estar desfrutando de mais do que um mero voto de simpatia, recentemente adquirido nas pesquisas contra Dilma Rousseff. A presidente brasileira é vista por Washington como uma adversária, especialmente depois que os detalhes foram divulgados, por Edward Snowden, da enorme vigilância da Agência de Segurança Nacional (NSA) sobre a presidente brasileira.
Se Dilma Rousseff foi forçada a ir para um segundo turno com Marina Silva, como primeiro ou segundo lugar no primeiro turno, Aécio Neves, do “conservador” Partido Social Democrata afirmou que ele endossaria Marina Silva se ele ficar em terceiro lugar. A aritmética política poderia significar problemas para Dilma Rousseff, que provavelmente teria deslizado para a vitória se não tivesse sido o avanço de Marina Silva para a cabeça de chapa do Partido Socialista Brasileiro. O candidato à vice-presidência na chapa de Marina Silva é Beto Albuquerque, cujas credenciais na “sociedade civil” estão na proteção dos direitos humanos e do consumidor, o que indica uma “criação” ao estilo Soros.
As pesquisas atuais para 5 de outubro no primeiro turno é de Dilma Rousseff, com 36% dos votos, Marina Silva, com 21%, e Aécio Neves, com 20%. No entanto, com Aécio Neves fora da disputa no segundo turno, agendado para o dia 26 de outubro, algumas pesquisas mostram Marina Silva batendo Dilma Rousseff com 47% contra 43%, enquanto outros mostram Marina Silva derrotando Dilma Rousseff por uma margem de 9%. É claro que as pesquisas de opinião já não são independentes, mas são artifícios de agências de inteligência corporativas e ocidentais usados para influenciar a opinião pública e se envolver na “programação preditiva” de populações inteiras.
O ambiente favorável para Marina Silva como resultado do possível assassinato através do acidente aéreo de Eduardo Campos e seus assessores possui muitas suspeitas sobre o papel da CIA na queda do avião, especialmente depois que impressões digitais da CIA foram descobertas em assassinatos através de acidentes aéreos dos presidentes Torrijos e Roldós, em 1981. Recentemente, em fevereiro deste ano, o helicóptero presidencial normalmente usado pelo presidente do Equador, Rafael Correa, um forte opositor das políticas de Washington e um aliado de Dilma Rousseff, caiu nas montanhas em um voo de Guayaquil a Quito. O piloto pessoal de Rafael Correa morreu no acidente. Rafael Correa, que estava se dirigindo a um comício de campanha no momento do acidente, ressaltou que ele não estava programado para estar no voo helicóptero Dhruv, produzido na Índia. Entretanto, a suspeita de sabotagem pela CIA não podia ser contida entre a população equatoriana.
Marina Silva está sendo apontada como uma candidata de “Terceira Via” no Brasil. A “Terceira Via” é um movimento internacional que tem sido usado por políticos corporativos, muitos deles financiados por George Soros, para se infiltrarem e assumirem partidos historicamente pró-trabalhista, socialistas e progressistas. Os políticos mais notáveis das “Terceiras Vias” incluem Bill Clinton, Tony Blair,  Gerhard Schroeder da Alemanha, Justin Trudeau do Canadá, o presidente Francês françois hollande, o primeiro-ministro francês manuel valls, o primeiro-ministro italiano matteo renzi e o ex-primeiro-ministro italiano Romeo Prodi, José Sócrates de Portugal, Ehud Barak de Israel e funcionários do Partido Socialista Brasileiro, do Partido Verde e dos Partidos Sociais-Democratas, incluindo Marina Silva, Aécio Neves, o falecido Eduardo Campos e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. No entanto, quando se torna vantajoso assassinar um membro da “Terceira Via” a fim de promover outro, não há nenhum problema em eliminar alguém como Eduardo Campos, a fim de abrir caminho para um político mais popular (e controlado) como Marina Silva, especialmente quando os interesses de Israel e Wall Street estão em jogo.
O Cessna levando o primeiro-ministro português Sá Carneiro, que caiu enquanto o primeiro-ministro estava voando para um comício de reeleição em Porto, destruiu as perspectivas futuras da esquerdista Aliança Democrática, porque os dois sucessores leais a Sá Carneiro que o substituíram não tinham o seu carisma. Eventualmente, Mario Soares, da “Terceira Via” e pró-OTAN, “socialista apenas no nome”, tornou-se primeiro-ministro e conduziu Portugal no caminho da “Terceira Via” subserviente a uma Europa unida e à globalização. O embaixador de Portugal, na época da morte de Sá Carneiro, era o agente da CIA Frank Carlucci, cujas impressões digitais estavam no assassinato do ex-primeiro-ministro Patrice Lumumba, no Congo, em 1961. Carlucci tornou-se vice-diretor da CIA, Conselheiro de Segurança Nacional e o secretário de Defesa no governo do presidente Ronald Reagan. Carlucci também é o presidente emérito do Grupo Carlyle, conectado a CIA. A morte suspeita de Eduardo Campos no Brasil parece ser uma cópia exata da execução rápida de Sá Carneiro efetuada pela CIA, com Dilma Rousseff como o alvo final da ação e Marina Silva e seus apoiadores globalistas como beneficiários.
Traduzido por Dionei Vieira do artigo da Fundação de Cultura Estratégica: All factors point to CIA aerially assassinating Brazilian presidential candidate
Leitura recomendada:

Alerta importante: Pr. Silas Malafaia fala do PPS que foi o antigo Partido Comunista Brasileiro


Publicado em 07/06/2014+

Neste vídeo, o Pr. Silas Malafaia faz um importante alerta ao Brasil e em particular, à igreja.

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=mvya6Z...

Postado originalmente por Canal de prmalafaia: http://www.youtube.com/user/prmalafaia

Veja as maracutáias do PPS, partido que apoia Marina que tem dado apoio á Agenda Gay. 

https://www.youtube.com/watch?v=wUNfgA0gihk&feature=player_detailpage





domingo, 31 de agosto de 2014

Marina continua comprometida com a Agenda Gay, mesmo depois de alterar seu programa de última hora!

 

Programa de governo de Marina Silva promete “superar fundamentalismo religioso no Congresso” e causa polêmica por defender direitos dos homossexuais

 Por Dan Martins em 30 de agosto de 2014

 

Programa de governo de Marina Silva promete “superar fundamentalismo religioso no Congresso” e causa polêmica por defender direitos dos homossexuais A candidata à presidência Marina Silva (PSB) lançou recentemente o seu programa de governou, ao lado se seu candidato à vice Beto Albuquerque (PSB). Sendo constantemente acusada de estar atrelada à bancada evangélica do Congresso, por ser também evangélica, a candidata afirma em seu plano de governo que pretende “superar o fundamentalismo incrustado no Legislativo e nos diversos aparelhos estatais, que condenam o processo de reconhecimento dos direitos LGBT e interferem nele”.

O programa de governo de Marina Silva foi lançado nessa sexta feira e abordou temas polêmicos e sensível ao eleitorado evangélico, como a defesa ao casamento gay igualitário no país. Outro ponto polêmico presente no programa é o apoio à aprovação do PLC 122/06.

Com 242 páginas, o programa de governo de Marina está dividido em seis eixos principais. Em seu trecho mais polêmico, em que trata sobre Cidadania, o documento detalha propostas de combate ao preconceito contra o segmento LGBT.

- Ainda que tenhamos dificuldade para admitir, vivemos em uma sociedade que tem muita dificuldade de lidar com as diferenças de visão de mundo, de forma de viver e de escolhas feitas em cada área da vida. Essa dificuldade chega a assumir formas agressivas e sem amparo em qualquer princípio que remeta a relações pacíficas, democráticas e fraternas entre as pessoas – diz o documento.

Porém, poucas horas após a publicação do programa de governo, Marina Silva publicou uma nota de esclarecimento, afirmando que havia tido uma “falha de editoração” no documento divulgado pela internet.

Defesa ao casamento gay

A versão inicial do documento divulgado pela equipe de campanha de Marina Silva afirmava, entre outras coisas, o compromisso da candidata em “apoiar propostas em defesa do casamento igualitário, com vistas para à aprovação dos projetos de lei e da emenda constitucional em tramitação, que garantem o direito ao casamento igualitário na Constituição Civil”.

O documento defendia também a criação de um material didático “destinado a conscientizar sobre a diversidade de orientação sexual e às novas formações de família”.

Tendo a defesa do casamento gay como principal ponto de polêmica, o programa de governo de Marina Silva motivou uma série de discussões sobre suas posições políticas e religiosas.

Mudanças no programa

Menos de 24 horas após a publicação do documento no qual defendia o casamento gay, Marina Silva publicou uma nota afirmando que o documento divulgado estava incorreto e que trazia informações erradas por uma “falha processual na editoração”.

- Em razão de falha processual na editoração, a versão do Programa de Governo divulgada pela internet até então e a que consta em alguns exemplares impressos distribuídos aos veículos de comunicação incorporou uma redação do referido capítulo que não contempla a mediação entre os diversos pensamentos que se dispuseram a contribuir para sua formulação e os posicionamentos de Eduardo Campos e Marina Silva a respeito da definição de políticas para a população LGBT – afirmou a candidata na nota.

Na nova versão do documento, vários pontos sensíveis foram modificados, como a redação que defende o casamento igualitário para pessoas do mesmo sexo, que foi substituída pela promessa de que seu governo irá “garantir os direitos oriundos da união civil entre pessoas do mesmo sexo”
Foram retirados também do documento os trechos que defendiam a criação de material didático para educar crianças sobre “novas formações de família”, e a promessa de apoio à aprovação da polêmica PLC 122/06.

Veja o “antes e depois” do trecho do documento sobre direitos LGBT:

ADENDO ADHT: Marina quer agradar a dois senhores: Deus e Ball. Isto é impossível, segundo a Bíblia. Veja o que ela diz nas duas versões de seu programa quanto á AGENDA GAY.
Que candidata é essa? O que ela fez pelo Acre como Senadora, e que se compromete a avançar com a AGENDA GAY, segundo seu programa de governo nesta área. Não podemos, como cristãos, apoiar uma pessoa que teve a coragem de se posicionar a favor da AGENDA GAY e já derrapou no "ASSASSINATO DE BEBÊS", ficando em cima do muro.  Veja o que diz um pastor que é Engenheiro Sanitarista do Acre sobre Marina também, no link:

"Marina e os amigos coronéis do PT acriano... UM CIPOAL DE CONTRADIÇÕES"! no link:
http://defesa-hetero.blogspot.com/2014/08/marina-e-os-amigos-coroneis-do-pt.html#.VAM_D2NP214 

"Marina e os amigos coronéis do PT acriano...UM CIPOAL DE CONTRADIÇÕES"!


UM CIPOAL DE CONTRADIÇÕES

Escrito por Luiz Calixto | 27 Agosto 2014
Se nos próximos 40 dias, o povo brasileiro não descobrir que Marina Silva é um cipoal de contradições é quase certo que ela será a próxima "presidenta" do Brasil.

No debate de ontem, 26, na Band, isso pode ficar muito claro.

Marina quer administrar o pais pescando os melhores do PMDB,do PSDB, do PP, do PT e de todos outros "Pês", como se Renan Calheiros não mandasse no PMDB, Paulo Maluf não desse as cartas no PP e assim por diante.


Marina questiona os juros do sistema bancário, mas é a queridinha de Neca Setúbal, herdeira do império do Itaú o banco com maior lucro no Brasil.

Marina disse ser a favor do agronegócio, o segmento que mais contribui com o desempenho da economia brasileira, mas é patronesse de um código florestal que se posto em vigor, levará o setor para o vinagre.

Marina se comporta como professora de educação moral e se acha a inventora da ética, mas, no Acre e no Brasil, ninguém escutou a voz dela contra os escândalos do governo petista.
Por fim, esperar que Marina faça algo a mais pelo Acre é perda de tempo: como ela se diz republicana e pura demais e teria medo da imprensa nacional, seríamos tratados, mais ou menos,  como "casa de ferreiro espeto de pau."
 
Julio Cesar P. Mattos
Eng. Sanitarista-Ambiental-Segurança do Trabalho
Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologias da Amazônia

sábado, 30 de agosto de 2014

Candidata a deputada federal, Marisa Lobo recebe mais de 2 mil ameaças e xingamentos nas redes sociais no dia do psicólogo

Candidata a deputada federal, Marisa Lobo recebe mais de 2 mil ameaças e xingamentos nas redes sociais no dia do psicólogo

Publicado por Tiago Chagas em 29 de agosto de 2014 

Candidata a deputada federal, Marisa Lobo recebe mais de 2 mil ameaças e xingamentos nas redes sociais no dia do psicólogo A psicóloga e candidata a deputada federal Marisa Lobo (PSC-PR) sofreu um ataque em massa nas redes sociais na última quarta-feira, 27 de agosto, por conta das comemorações do dia do psicólogo.

Lobo é conhecida pela defesa do direito dos profissionais de sua área de expressarem sua fé fora do ambiente de trabalho, e também é ativista pró-vida e contra as drogas.

De acordo com levantamento feito em suas páginas nas redes sociais, foram mais de dois mil xingamentos e ameaças de internautas contrários às ideias que ela defende, e em sua maioria, ligados a movimentos abortistas, ateístas, LGBT e pró-maconha, além de militantes de partidos de esquerda e outros psicólogos.

A frase “não votem na psicóloga cristã” foi usada na maioria das mensagens, porém em alguns casos era possível ler que havia a incitação à denúncia contra Marisa Lobo junto à OAB, para que a entidade dos advogados movesse ação contra a candidatura dela por se declarar “psicóloga cristã”.

Marisa Lobo comentou que desde que seu embate com o Conselho Regional de Psicologia (CRP-PR) foi iniciado, as redes sociais tem sido usadas para atacá-la: “Esse ataque tem sido diário e essa foi mais uma tentativa de desconstruir a minha imagem, comprovando que minha candidatura está incomodando muita gente e que existe, sim, perseguição religiosa no país”, afirmou a candidata. No início de agosto, Marisa Lobo afirmou que registrou três denuncias no Núcleo de Combate aos Ciber Crimes, em Curitiba.

Em maio deste ano, o CRP-PR cassou o registro profissional de Marisa Lobo sob o argumento de que um psicólogo não pode declarar sua fé nas redes sociais. Como a decisão cabia recurso, Marisa recorreu e com base em um parecer da OAB, continua exercendo sua profissão normalmente, até que a decisão final seja divulgada.

O ambiente das redes sociais vem sendo usado por militantes políticos para atacar adversários. A mesma estratégia vem sendo usada pelo Partido do Trabalhadores para frear o crescimento da candidatura de Marina Silva (PSB) à presidência da República.

Veja imagens de parte das ofensas:




ADENDO ADHT: Vamos responder com um grande "NÃO" ATRAVÉS DAS URNAS aos favoráveis à DESTRUIÇÃO DOS VALORES MORAIS, DA FAMÍLIA E DO CASAMENTO TRADICIONAL, ABORTO E HOMOSSEXUALIZAÇÃO DE NOSSAS INOCENTES CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS.

AO VOTAR, PENSE NAQUELES QUE MESMO SEM SEREM PARLAMENTARES TEM SE POSICIONADO CORAJOSAMENTE CONTRA A APROVAÇÃO DA PEDOFILIA E HOMOSSEXUALIZAÇÃO DE NOSSAS CRIANÇAS.

A Dra. Marisa Lobo é  muito bem casada, mãe de duas filhas e uma lutadora contra todo este mal que está aí destruindo milhares de vidas de CRIANÇAS, ADOLESCENTES E JOVENS COM O PROSELITISMO HOMOSSEXUAL DESENVOLVIDO PELAS ONG's GAYS. Veja como estão nossos INOCENTES ADOLESCENTES E JOVENS no link: 

PRECISAMOS DE PESSOAS ASSIM, NO CONGRESSO NACIONAL.

VAMOS DAR A MELHOR RESPOSTA AO CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL, TONI REIS, CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL.Temos provas de que ele está por trás de todo este movimento contra a Dra, Marisa Lobo, pois ele fez o mesmo contra mim, apenas por ter escrito uma carta endereçada a ele quando era presidente da ABGLT e ele a distribuiu a mais de 6.000 ATIVISTAS GAYS de todo  o Brasil, causando crimes como a INCITAÇÃO AO ÓDIO, CALÚNIAS, DISCRIMINAÇÕES RELIGIOSAS E POR SER IDOSO, INJÚRIAS E  DIFAMAÇÕES (CRIMES CIBERNÉTICOS) POR QUASE 600 ATIVISTAS GAYS, CONFORME SE PODE VER NOS EMAILS POR MIM RECEBIDO DESDE O FINAL DE 2010 ATÉ RECENTEMENTE.

ACOMPANHE O MATERIAL QUE SERÁ EDITADO EM BREVE NESTE BLOG.

ADHT - Associação para Defesa da Família e do Casamento Tradicional, contra o Abordo; e ajuda a homossexuais que desejam deixar esta prática maléfica contra o corpo, a alma e o espírito, conforme nos afirma a Paavra de Deus em mais de 56 textos.
ATENÇÃO PAIS: Estejam atentos ás ações desses Deputados Gays que fazem leis para liberar o 'USO DA MACONHA", favoráveis ao aborto, ao sexo ao ar-livre nas Paradas Gays, Saunas, Bares, Festas e Shows Gays. 

Nossas crianças e adolescentes estão sendo massacrados POR ESTES INESCRUPULOS INDIVÍDUOS AMANTES DO SEXO ANAL. DIGA NÃO A TODOS ELES, NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES! TONI REIS TRABALHA NA CÂMARA FEDERAL E RECEBE UM TREMENDO SALÁRIO PARA DEFENDER O SEXO "FECAL".

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

VÍDEO: DENÚNCIA CONTRA O PT, DILMA E O COMUNISMO? A COISA É MUITO SÉRIA...REPASSE!

Magno Malta critica Dilma por tentar proibir pregação do Evangelho em casas de recuperação: “Só o Evangelho recupera”; Assista

Publicado por Tiago Chagas em 28 de agosto de 2014 

Magno Malta critica Dilma por tentar proibir pregação do Evangelho em casas de recuperação: “Só o Evangelho recupera”; Assista O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) quer proibir as casas de recuperação mantidas por instituições religiosas de falar sobre fé durante o tratamento oferecido aos dependentes químicos, o que afetaria diretamente o trabalho social desenvolvido por diversas igrejas evangélicas.
O senador Magno Malta (PR-ES) criticou a portaria do Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas (CONAD) – que é subordinado à presidente Dilma Rousseff (PT) -, dizendo que estava tentando “cortar o mal pela raiz”.
“Lamento que o Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas prepare uma resolução pela qual as comunidades terapêuticas não poderão mais falar sobre religião com os pacientes”, disse o senador durante discurso no Congresso Nacional.
A norma que o CONAD pretende publicar em breve visa proibir o que a direção do órgão chamou de “proselitismo religioso”. Malta disse que essa portaria trata-se, na verdade, de uma tentativa de censura religiosa, e foi objetivo em seu contra-argumento: “Sabe qual é o remédio [para dependentes químicos]? É Deus de manhã, Jesus meio-dia e o Espírito Santo de noite”.
Malta ainda lembrou que as atividades voluntárias realizadas pelos cristãos no país impedem que a sociedade entre em colapso: “Sem o terceiro setor, sem o apoio das religiões e dos movimentos sociais, os usuários de drogas estariam cada vez mais abandonados. O governo é omisso e não quer deixar os dedicados voluntários agirem em defesa da vida”.

Por fim, o senador ressaltou que em todos os anos que trabalha com recuperação de dependentes químicos, nunca viu a metodologia tradicional alcançar resultados: 

“Eu não conheço ninguém que o Conselho de Medicina recuperou. 

Eu não conheço ninguém que foi recuperado pelo Ministério Público. 

Eu não conheço ninguém que o governo Dilma recuperou.

Eu não conheço ninguém que o SUS recuperou. 

Eu conheço milhões, milhares nesse país que foram recuperados pela fé, pela pregação do Evangelho”,
concluiu.

Assista:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=Uqp2FfToE1s


Eleições

O senador Magno Malta afirmou recentemente que o único candidato à presidência que representa a agenda da bancada evangélica é o pastor Everaldo (PSC): “Eu estou com o pastor, acho que ele é o único que encarna as crenças e os valores de família do público evangélico.

Vamos lutar para levá-lo ao segundo turno”, disse.

Malta afirmou ainda que há membros da bancada evangélica apoiando a evangelista assembleiana Marina Silva (PSB), mas minimizou o racha: “Os parlamentares evangélicos que estão apoiando Marina já não eram Everaldo”, disse ao jornalista Felipe Patury, da revista Época.

No entanto, Malta afirmou que Marina terá seu apoio se for ao segundo turno: “Meu apoio, no segundo turno, será de qualquer um contra o PT”.

Fonte : GospelMais
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...