COMO RECONHECER UM CRENTE/EVANGÉLICO?

Este é o nome de um artigo postado em blog brasileiro. Veja o que dizem de suas filhas e de vocês, irmãos e irmãs evangélicos. Conteúdo EXTREMAMENTE OFENSIVO, impróprio para menores de idade. Fica a pergunta: ONDE ESTÃO AS AUTORIDADES DESTE PAÍS? Maiores de idade cliquem aqui.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

DEMAIS VÍDEOS SOBRE A AUDIÊNCIA PÚBLICA : "EX-GAYS - O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE"

EX-GAYS.... VEJA O RESTANTE AQUI:


2). AUDIÊNCIA PÚBLICA: O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE -  PARTE II

https://m.youtube.com/watch?v=J5foGZTrokg




3). AUDIÊNCIA PÚBLICA: O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE - PARTE FINAL

https://m.youtube.com/watch?v=XCObi7RKbEA



Fazem varias denuncias contra o grupo LGBT

Muito bem lembrado por um dos palestrantes, Pr. Claudemiro Soares, sobre as palavras da Dep. Fed. Érika Kokay no G1.com:

“Essa audiência (EX-GAYS) é um escárnio, é um circo, espetáculo macabro”Dep. Fed. Érika Kokay, PT-DF, no website http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/06/comissao-atende-pedido-de-feliciano-e-faz-reuniao-para-ouvir-oito-ex-gays.html 

QUEM FOR DE BEM NÃO VOTARÁ NESTA DEPUTADA MAIS!!!


Publicado em 28 de jun de 2015
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados abriu as portas para a minoria da minoria: os ex-gays.

Pessoas que não se adaptam com a homossexualidade existem em montes e um espaço de diálogo foi enfim aberto para entender estes.

Não importa o motivo que leve alguém a querer deixar e deixar de fato a homossexualidade. Se tal pessoa estiver em suas perfeitas capacidades cognitivas ela deve ser respeitada e se buscar auxílio também deve ser prestado.

Rotular algo que não se sabe a origem como não sendo doença e sem comprovação científica além de ser injusto fechou as portas e compreensão para os que não querem ser gays.

A maioria das pessoas, doutrinadas pela mídia e jogo político, deixaram de ver a situação que é séria como só mais uma invenção religiosa. A mídia faz isso porque é financiada pelos que cresceram politicamente ganhando voto de uma minoria que tem como maioria pessoas que não se questionam só aceitam tudo que lhes é oferecido. As marionetes do ativismo gay.

Assim como um hétero pode ter desilusões no mundo hétero e experimentar novidade no mundo gay e ficar. Adaptar-se. Parece ser razoável que o contrário também aconteça.

O Conselho Federal de Psicologia do Brasil é o único que proíbe pessoas adultas e em sã consciência de abandonarem a homossexualidade com auxílio profissional. Tal órgão determina que a única opção para essas pessoas é a aceitação.

Não é atoa que tal órgão saiu da audiência com fama de FÁBRICA DE GAYS.


quarta-feira, 1 de julho de 2015

HOMOSSEXUALISMO: "Examinando as alegações (e as acções) dos activistas homossexuais (Gaystapo)"

terça-feira, 28 de outubro de 2014



Estudo de Mark Regnerus cientificamente válido

A Universidade do Texas em Austin afirmou que levou a cabo uma investigação e não encontrou qualquer evidência de má-conduta no estudo que apurou que as crianças de "famílias" homossexuais "são mais susceptíveis de 1) reportarem estar sem emprego, 2) serem menos saudáveis, 3) serem mais deprimidos, 4) terem traído o/a esposo/a  ou o/a parceiro/a, 5) fumar,  6) ingerir drogas, 7) terem tido problemas com a lei" do que as crianças de famílias tradicionais pai-mãe. Num comunicado da Universidade do Texas, emitido recentemente, lê-se:

A Universidade do Texas determinou que nenhuma investigação formal é necessária em torno das alegações de má-conduta científica apresentadas contra o professor assistente Mark Regnerus em relação ao seu artigo de Julho último publicado na revista Social Science Research.

O comunicado dizia ainda que o painel consultivo composto por 4 altos-membros do corpo docente da universidade foi consultado, para além dum consultor externo com o nome de Alan Price, a quem foi pedido que revisse as acusações como parte do inquérito que a universidade estava a fazer devido às alegações feitas pelo homossexual  Scott Rosensweig numa carta enviada à escola.

A conclusão foi a de que os assuntos listados englobavam-se na cláusula de que "erros comuns, diferenças bem intencionadas de interpretação dos dados, desacordos académicos ou políticos, opiniões pessoais ou profissionais bem intencionadas, ou comportamentos ou pontos de vista morais e éticos não são má-conduta."

A universidade disse que considera o assunto fechado depois de Robert Peterson, Oficial da Integridade na Pesquisa, ter dito aos oficiais que "nenhuma das alegações de má conduta científica avançadas pelo senhor [Rosensweig]  foram confirmadas pelos dados físicos, pelo material escrito ou pela informação disponibilizada durante as entrevistas." Ele escreveu que "não existiam evidências" que apoiavam a inferência de Rosensweig de que, como ele acreditava que havia falhas no estudo, então tinha que ter ocorrido má-conduta científica.

Regnerus (na foto) havia escrito um comentário em torno do seu estudo no Slate.com, onde ele dizia que um "tema recorrente" entre os adultos, educados por "pais" do mesmo sexo e que reportavam "mais parceiros e parceiras sexuais, mais vitimização sexual, e eram mais prováveis de olhar negativamente para a sua infância" que as crianças de famílias pai-mãe, era "a instabilidade familiar, e muita dela."

Ele explicou que este estudo "recolheu dados de modo aleatório entre os jovens adultos Americanos - que, para além dos censos, foi o maior conjunto de dados populacional preparado para responder a questões em torno de famílias onde as mães ou os pais estavam num relacionamento homossexual."

Regnerus disse que todos os participantes que responderam de modo afirmativo foram entrevistados:
Como viemos a saber mais tarde, as diferenças eram numerosas. Por exemplo, 28 porcento dos adultos que foram educados por mulheres envolvidas numa relação homossexual encontravam-se presentemente sem emprego, comparados com os 8 porcento daqueles que foram educados em famílias compostas por um pai e uma mãe.

Quarenta porcento dos primeiros [educados por lésbicas]  admitem terem tido um caso enquanto já se encontravam casados ou em regime de coabitação, comparados com os 13 porcento daqueles que foram educados por um pai e uma mãe.

Dezanove porcento dos primeiros disse que se encontravam por essa altura, ou haviam estado recentemente, em psicoterapia devido a problemas com a ansiedade, depressão, ou com relacionamentos, comparados com os 8 porcento dos últimos. 
Estas são apenas 3 das 25 diferenças que descobri.

Ele disse que o ponto principal do estudo é que "os cientistas sociais, os pais, e os proponentes fariam uma decisão mais sensata se daqui para a frente simplesmente evitassem assumir que as crianças estão bem."

Num comentário também presente no Slte, William Saletan escreveu:

Mark Regnerus é intolerante e cheio de ódio. ... A sua mais recente pesquisa em torno da paternidade homossexual [sic] é intencionalmente enganadora, e busca rebaixar os pais gays e as mães lésbicas .... A sua "ciência-lixo" não merece cobertura ou credibilidade.

Rosensweig havia alegado que existiam problemas com o estudo de Regnerus devido ao facto dele ter "aparentemente falsificado os dados", "ter construído a metodologia de pesquisa duma forma aparentemente inadequada e inapropriada", ter sido "mal-intencionado, usado comparações inválidas" e que ele "aparentemente alimenta a confusão difamatória da NOM que associa os homossexuais com os pedófilos."

Mas a universidade determinou que "visto que nenhuma evidência foi disponibilizada que confirmasse que o comportamento em questão tenha sido fruto de má-conduta científica, nenhuma investigação formal é necessária.”

A Alliance Defending Freedom disse que o estudo da New Family Structures “sugere que existem distinções nos resultados para os jovens adultos criados nos mais variados ambientes, com experiências familiares distintas”. David Hacker, consultor jurídico sénior da ADF, afirmou:

As universidades Americanas devem sempre servir de mercados livres de busca da verdade. Discordar com as conclusões dum estudo não é o suficiente para se levantarem acusações de má-conduta. ... Nós não estamos surpreendidos com o facto dessas acusações terem sido determinadas como sem fundamento. Este estudo compreensivo, revisto por pares, foi composto por académicos e pesquisadores das mais variadas disciplinas e com pontos de vista ideológico distintos, num espírito de cordialidade e razoável averiguação dos factos. Concordamos com as conclusões do inquérito levado a cabo pela AT-Austin.

Fonte http://bit.ly/1mKXTys

* * * * * * *

Agora que o estudo cientifico do Professor Mark Regnerus está confirmado como válido, as suas conclusões têm que ser levadas em conta por quem realmente acha que o ambiente homoerótico é um ambiente saudável para o desenvolvimento normal duma criança. A ciência claramente revela que esse ambiente não é benéfico para as crianças, mas as nossas elites, na sua sede de destruir a ordem social, continuarão a avançar com a sua agenda. Quem perde com isso são as crianças.

Fonte:
http://ohomossexualismo.blogspot.com.br/2014/10/estudo-de-mark-regnerus-cientificamente.html?m=



O DIREITO DE DEIXAR DE SER GAY! AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE!



AUDIÊNCIA PÚBLICA: O DIREITO DE DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE 

https://youtu.be/wxvV8QfhTjw

 



Muito bem lembrado por um dos palestrantes, Pr. Claudemiro Soares, sobre as palavras da Dep. Fed. Érika Kokay no G1.com:

“Essa audiência (EX-GAYS) é um escárnio, é um circo, espetáculo macabro”Dep. Fed. Érika Kokay, PT-DF, no website http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/06/comissao-atende-pedido-de-feliciano-e-faz-reuniao-para-ouvir-oito-ex-gays.html 

QUEM FOR DE BEM NÃO VOTARÁ NESTA DEPUTADA MAIS!!!

Publicado em 28 de jun de 2015
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados abriu as portas para a minoria da minoria: os ex-gays.

Pessoas que não se adaptam com a homossexualidade existem em montes e um espaço de diálogo foi enfim aberto para entender estes.

Não importa o motivo que leve alguém a querer deixar e deixar de fato a homossexualidade. Se tal pessoa estiver em suas perfeitas capacidades cognitivas ela deve ser respeitada e se buscar auxílio também deve ser prestado.

Rotular algo que não se sabe a origem como não sendo doença e sem comprovação científica além de ser injusto fechou as portas e compreensão para os que não querem ser gays.

A maioria das pessoas, doutrinadas pela mídia e jogo político, deixaram de ver a situação que é séria como só mais uma invenção religiosa. A mídia faz isso porque é financiada pelos que cresceram politicamente ganhando voto de uma minoria que tem como maioria pessoas que não se questionam só aceitam tudo que lhes é oferecido. As marionetes do ativismo gay.

Assim como um hétero pode ter desilusões no mundo hétero e experimentar novidade no mundo gay e ficar. Adaptar-se. Parece ser razoável que o contrário também aconteça.

O Conselho Federal de Psicologia do Brasil é o único que proíbe pessoas adultas e em sã consciência de abandonarem a homossexualidade com auxílio profissional. Tal órgão determina que a única opção para essas pessoas é a aceitação.

Não é atoa que tal órgão saiu da audiência com fama de FÁBRICA DE GAYS.

Fonte: www.exgay.com .




Campinas: Na última sessão do semestre, vereadores aprovam em 1ª discussão emenda anti-Ideologia de Gênero

Campinas: Na última sessão do semestre, vereadores aprovam em 1ª discussão emenda anti-Ideologia de Gênero      


Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Campinas

image_large
Em uma sessão marcada por manifestações ardorosas a favor e contra a Ideologia de Gênero, os vereadores de Campinas aprovaram na noite desta segunda (29), em primeira discussão, o projeto de emenda à Lei Orgânica do Município de autoria do vereador Campos Filho que vetando qualquer proposição legislativa que tenha por objeto a regulamentação de políticas de ensino e similares que tendam a aplicar a ideologia de gênero. 

Ao todo 25 vereadores votaram a favor da emenda – o presidente Rafa Zimbaldi (PP) entre eles, já que, por se tratar de emenda à LOM são necessários 2/3 do total de parlamentares e nestes casos o presidente vota. Cinco vereadores foram contrários – Paulo Bufalo (PSOL), Gustavo Petta (PC do B) e os petistas Pedro Tourinho, Angelo Barreto e Carlão – e três estavam ausentes (Thiago Ferrari/PTB, Carmos Luiz/PSC e Artur Orsi/PSDB).
Para se tornar uma emenda efetiva, o projeto precisa ainda ser aprovado em segunda votação, que deve ocorrer apenas após o final do recesso parlamentar.
***
APROVADO. 1ª discussão e votação da proposta de emenda à Lei Orgânica nº 145/15, processo nº 218.888, de autoria do Senhor Campos Filho, que acrescenta parágrafo único ao art. 222 da Lei Orgânica do Município de Campinas. Parecer da Comissão de Constituição e Legalidade, favorável.

O projeto solicita que seja inserido parágrafo único na Lei Orgânica do Município (LOM) vetando qualquer proposição legislativa que tenha por objeto a regulamentação de políticas de ensino, currículo escolar, disciplinas obrigatórias ou mesmo facultativas que tendam a aplicar a Ideologia de Gênero, o termo gênero ou orientação sexual.

Saiba como fazer sua parte!

Clique aqui e junte-se a nós nesta luta em defesa da família! Você receberá alertas sobre as datas e situação dos projetos em tramitação que visam destruir a família!

Envie este artigo para seus amigos e familiares e nos ajude nesta luta em defesa da família! Quanto mais pessoas souberem do fato, mais dificilmente eles conseguirão aplicar este tipo de leis! A força deles está em agir na surdina!

Vídeo: Ideologia de Gênero implantada até no catecismo para crianças!?



terça-feira, 30 de junho de 2015

Volta ao nazismo: Vaticano assina tratado com Estado terrorista

Volta ao nazismo: Vaticano assina tratado com Estado terrorista

Pamela Geller
Exatamente como ocorreu com a Alemanha nazista, o Vaticano está do lado errado da história — de novo.
Num supremo ato de servilismo e submissão ao islamismo, o Vaticano assinou um tratado com a entidade terrorista, eufemisticamente conhecida como “o Estado da Palestina.” Reportagem da Associated Press disse que “o Vaticano assinou um tratado com o ‘Estado da Palestina’ na sexta-feira, dizendo que esperava que seu reconhecimento legal do Estado ajudaria a estimular a paz com Israel e que o próprio tratado serviria como modelo para outros países do Oriente Médio. Paul Gallagher, ministro das relações exteriores do Vaticano, e o ministro palestino das relações exteriores, Riad al-Malki, assinaram o tratado numa cerimônia dentro do Vaticano.”

O Vaticano dizendo que esperava que seu “reconhecimento legal do Estado ajudaria a estimular a paz com Israel” é só algumas das conversas tolas e absurdas que acompanharam esse “tratado.” Por que o fato de que o Vaticano reconheceu o “Estado da Palestina” ajudaria a estimular a paz com Israel? Se os terroristas islâmicos obtiveram reconhecimento oficial do Vaticano ao se recusarem a fazer a paz e ao se recusarem a reconhecer o Estado judeu, por que isso levaria à “paz”? O terrorismo funciona, por que parar?

Tzipi Hotovely, vice-ministro das relações exteriores de Israel, disse: “Os palestinos continuam a agir unilateralmente e isso nos distancia de qualquer chance de manter diálogo direto. Lamento que o Vaticano tenha decidido participar de um passo que descaradamente ignora a história do povo judeu em Israel e Jerusalém. Qualquer tentativa dos palestinos ou qualquer outro envolvido de minar nosso direito histórico a Jerusalém e a nosso país será recebida com oposição ferrenha de nós.”

Emmanuel Nahshon, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, frisou que o tratado era unilateral, em que não fazia nenhum reconhecimento “dos direitos históricos do povo judeu na Terra de Israel e aos lugares santos para o judaísmo em Jerusalém.” Outro porta-voz de Israel “expressou desapontamento quando o Vaticano anunciou no mês passado que havia alcançado um acordo final com o ‘Estado da Palestina’ sobre o tratado que regulamenta a vida da Igreja Católica nos territórios palestinos.”

“Desapontamento” é uma palavra suave para isso. “Indignação” e “nojo” seriam mais apropriados. Décadas de terrorismo e matanças estão agora sendo recompensados pela sede da Igreja Católica. O Vaticano recompensou com reconhecimento oficial a “Palestina,” que se recusa a viver lado a lado com o minúsculo Estado judaico.

A matança indiscriminada de cristãos pelos mesmos adeptos da ideologia do “Estado palestino” é em grande parte ignorada pelo Vaticano. Em vez disso, vastas declarações de imbecilidade são anunciadas com solenidade, tais como “igualar o islamismo com violência é errado.” E assim por diante.

Os cristãos estão sendo massacrados num genocídio brutal na guerra santa islâmica que está assolando o Oriente Médio, e a Santa Sé está dando recompensas aos que executam cristãos.

A França também reconheceu recentemente o “Estado palestino,” e vemos como isso está funcionando para eles — com ataques terroristas islâmicos em Paris nos escritórios do Charlie Hebdo e no supermercado kosher Hyper Cacher em janeiro, e nos escritórios da companhia de gás Air Products em Grenoble na semana passada. O Vaticano pode esperar mais do mesmo.

Além disso, o reconhecimento que o Vaticano fez de um “Estado da Palestina” não tem nenhuma base na história ou qualquer outra coisa. Não existe uma etnia “palestina”: Isso foi inventado pela União Soviética e Yasser Arafat na década de 1960 como arma para destruir o Estado de Israel. Nunca existiu um Estado independente da Palestina. Nunca existiu um Reino da Palestina. Nunca existiu nenhuma República da Palestina. Nada. Nem mesmo em livros de história. A bandeira palestina de 1939 apresentava um Estrela de Davi: era um regime judeu.

Para que não nos esqueçamos, depois de derrotar os judeus, o Império Romano mudou o nome de Israel para Palestina para humilhá-los. Palestina era um nome derivado do nome dos piores inimigos de Israel na Bíblia: os filisteus. Israel é a Palestina. Um nome mais apropriado para o Estado terrorista da “Palestina” seria “terra dos filisteus.”
E antes de existir um Vaticano, os judeus viviam em Israel. Nenhuma declaração do Vaticano pode mudar a realidade: Israel é a terra dos judeus.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND: 1933 redux: Vatican signs treaty with terror state

Leitura recomendada:


Twitter em português: http://twitter.com/juliosevero
Twitter in English: http://twitter.com/julioseveroUS
Tea Party Community: https://www.teapartycommunity.com/JulioSevero/
Facebook: http://www.facebook.com/pages/Blog-Julio-Severo/185623904807430


Livro gratuito: http://bit.ly/11zFSqq
Novo Testamento gratuito em mp3 dramatizado com música

Para fazer o download, siga este link:

SODOMA VIROU FICHINHA: AGORA VALE TUDO: “CASAMENTO GAY ATÉ ENTRE DOIS IRMÃOS DE SANGUE!

AGORA VALE TUDO: “CASAMENTO GAY ENTRE DOIS IRMÃOS DE SANGUE NA NOVA ZELÂNDIA!

CASAMENTO HETERO ENTRE DOIS IRMÃOS É ILEGAL, O HOMO É LEGAL, NÉ?








bromance

Ativistas dos Direitos Gays enfurecidos por Casamento de "irmãos de sangue" de mesmo sexo 


ESSA É BOA....QUERO VER OS CORRUPTOS SAIREM DESSA!

QUERO VER OS CORRUPTOS SAIREM DESSA! 


Folha de SP publica "PROPOSTA PARA O SISTEMA DE PAGAMENTO BRASILEIRO", de autoria de funcionários do Banco Central, para acabar com a CORRUPÇÃO NO BRASIL

A utilização de meio de pagamento virtual já é bastante comum nas sociedades modernas. O uso de cartões de débito, de crédito, de vale refeição, de vale transporte, entre outras modalidades, faz parte do dia a dia de todas as pessoas que vivem nas cidades brasileiras. Até mesmo o uso de aparelhos celulares em operações de pagamento já se faz presente em algumas partes do mundo.

O Brasil possui um dos sistemas de pagamentos mais sofisticados do mundo e uma ampla rede de processamento eletrônico já instalada nos grandes centros, de forma que a população brasileira já está habituada a usar muitos dos dispositivos que servem de interface para transações eletrônicas, tais como cartões e celulares.

Para viabilizar o uso da moeda virtual no Brasil, faz-se necessário que o Banco Central (BC) assuma a responsabilidade de sua emissão, para assegurar o poder liberatório, e atue junto com toda a rede bancária, fornecendo o acesso seguro aos canais eletrônicos para as operações.

Através de uma mudança na legislação que torne obrigatório o curso da moeda eletrônica emitida pela autoridade monetária, a Base Monetária Virtual (BMV), todas as transações econômicas se tornariam rastreáveis pelo BC.

O BC, a Receita Federal e a rede bancária possuem em seus quadros profissionais que podem obter uma solução customizada para o país. Esse esforço conjunto traria benefícios imensos que não podem ser medidos apenas em termos financeiros. Haveria aumento da formalização da economia e recrudescimento de atividades ilícitas, dificultando ou inviabilizando muitos dos crimes altamente reprováveis.

A adoção da BMV aumentaria o combate à corrupção, à sonegação, ao tráfico, ao terrorismo, à falsificação de dinheiro e principalmente, seria um instrumento de segurança pública, já que inviabilizaria crimes de explosão de caixas eletrônicos, sequestro, "saidinha de banco", assaltos a carros-fortes etc.

O BC e os bancos comerciais, o Banco do Brasil em especial, despendem muitos recursos com a fabricação de moeda, carros-fortes, seguranças armados, transporte aéreo, alimentação de agências e caixas eletrônicos e demais atividades correlatas, cujos custos são repassados ao contribuinte e ao consumidor final dos serviços bancários.

Resumidamente, a implantação gradual do uso da BMV resolveria uma série de problemas e reduziria custos e riscos das mais diversas naturezas. Adicionalmente, o aprofundamento do desenvolvimento tecnológico resultante desse novo tipo de liquidação financeira geraria benefícios de competitividade ao país, com ganhos de sinergia ainda não possíveis de serem avaliados.

Certamente, a implementação de uma tecnologia, de alguma forma já usada no caso de cartões de crédito ou débito, que representam hoje mais da metade das operações comerciais, não seria um obstáculo intransponível. Pela necessidade de dar à sociedade uma resposta proporcional a gravidade dos recentes crimes de corrupção e contra o patrimônio, a BMV seria um alento aos cidadãos honestos.

RUBENS TEIXEIRA DA SILVA, 44, HENRIQUE DEZEMONE FORNO, 40, e MÁRCIO SILVA ARAUJO, 50, são analistas do Banco Central* Disponível em: http://app.folha.uol.com.br/#noticia/568422
Enviado do Yahoo Mail para iPhone


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...